O Growth Hacking é o assunto mais falado do momento e já é uma tendência. Traz ideias inovadoras para alavancar vendas e promover crescimento acelerado às empresas.

As Startups são sempre citadas quando o Growth Hacking é trago à tona, pois a ideia surge por conta do ‘’boom’’ de crescimento de pequenas e novas empresas no mercado, na década de 1990.

O progressivo crescimento das empresas ocorreu por conta de experimentos e implantações, a partir do momento em que brechas foram encontradas e se decidiu por explorá-las.

Brechas essas, que poderiam vir de várias instâncias da empresa, o importante é que se tivesse mente criativa e visionária para fazer enxergar novas e promissoras possibilidades.

Nada disso mudou no presente, o Growth Hacking ainda se vale das mesmas premissas e promete ser eficaz não importando o tamanho da empresa.

Se você já está por dentro do que o Growth Hacking é e como funciona, este artigo será de suprema importância para que você fique por dentro das maiores tendências do Growth Hacking para as próximas temporadas.

 

Facebook Chatbots

As maiores promessas de tendências relacionadas ao Growth Hacking, estão brotando das áreas tecnológicas. As Redes sociais poderão promover benefícios bastante generosos aos empresários que buscam fazer vendas pela internet.

Um desses casos é o Chatbot, um programa de computador, adotado pelo Facebook, que inicia conversações e responde às pessoas, através de gravações de mensagens de textos feitas previamente, numa plataforma semelhante ao Messenger. Essa ferramenta permite que o seu cliente se sinta especial e bem atendido e pode ser muito útil para fazer aumentar taxas de conversão.

O Facebook também criou um Analytics para simplificar o processo de medição das taxas de conversão, e que deverá ser útil para indicar erros e acertos na estratégia que se tenha adotado para ser reproduzida no Chatbots.

O Chatbot é excelente para a coleta de dados dos seus potenciais clientes, o que também ajuda muito na hora de definir sua persona.

 

Facebook Marketplace

O Marketplace é um campo novo no aplicativo do Facebook.

Com esta opção, é possível anunciar e efetuar compras de produtos que gerem interesse. Oferece a vantagem de visualização de anúncios que estejam em localidades próximas a do usuário através do GPS, se autorizado.

O Facebook não está realizando a parte burocrática das vendas, apenas servindo como mediador e demonstrador dos produtos. Claro, não é permitido a realização de vendas de animais, drogas ou prostituição. Mas o ícone já serve como uma ótima via de colaboração com quem procura vender produtos através da internet.

 

WhatsApp for business

O Whats app também é mais uma rede social que terá a capacidade de auxiliar negócios e a comunicação dos mesmos.

Nesta nova atualização, será permitido a criação de perfis profissionais e novas funcionalidades que contribuirão para a facilidade de as pessoas comprarem e interagirem ao mesmo tempo, verificando prazos de entregas, informações e notificações, sobre qualquer aspecto relacionado à sua compra.

Contatar uma empresa por telefone fixo é algo que está sendo deixado de lado por muitas pessoas. Elas optam pelo Whats app numa tentativa de economizarem dinheiro e tempo. Apostar em boas estratégias que incluam a rede social, pode ser o que faltava na sua estratégia de vendas.

 

Screenless SEO

A inteligência artificial nos faz divisar um futuro cheio de possibilidades, modernizando sistemas e desenvolvendo softwares cada vez mais evoluídos e autônomos.

Temos a disponibilidade de acessar aparelhos com interfaces que permitem fazer buscas na internet através da voz. Isso se torna cada vez mais recorrente, produtores de conteúdo precisam estar preparados para produzirem artigos que favoreçam a linguagem coloquial usada pela maioria das pessoas, e que não varia quando as mesmas optam em ‘’falar’’ o que precisam para um buscador de internet.

Novas táticas de SEO precisam ser pensadas para que se torne favorável a busca pelos conteúdos através do mecanismo de voz. Repensar e considerar isso é importante para que o seu site/blog possa oferecer um diferencial a mais.

 

Sites Responsivos

Sites, Blogs, ou qualquer tipo de endereço eletrônico que se tenha nas redes, precisam ser responsivos, ou seja, precisam ser adaptáveis a qualquer tipo de aparelho eletrônico.

Para quem não sabe, o Google realiza uma filtragem de sites que não são adaptáveis, fazendo com que o endereço seja despriorizado nas primeiras páginas quando se faz uma pesquisa.

Claro que existem outros buscadores além do Google, mas ele ainda segue invicto em primeiro lugar na preferência das pessoas por um buscador com uma faixa de 1 BILHÃO de usuários. Então, se o Google falou que tem que ser responsivo, ‘’tá’’ falado.

 

Vídeos

Produzir vídeos já se tornou uma prática quase banal, no entanto, é uma prática que está longe de se tornar obsoleta. Se existe algo que você ache tremendamente babaca, pode acreditar, essa coisa existe porque há público para ela existir.

Sendo assim, apostar na ideia não cai nada mal, desde que você consiga alinhar o conteúdo do seu vídeo com o conteúdo do seu blog e consiga gerar interesse. Como fazer isso? Bom, isso vai depender do seu produto e da estratégia que você resolver adotar. Estratégias que englobem: roteiro, tema, locais onde será divulgado, e se atingirá em cheio o público alvo.

 

Nova Geração

As pessoas nascidas a partir do ano de 1995, estão classificadas dentro da geração ‘’Z’’, são pessoas que nasceram em meio a uma disseminação mais ampla da tecnologia e por isso, são mais familiarizadas com aparelhos eletrônicos.

Fazer investimentos dentro das redes mais populares a essas pessoas, podem trazer retornos inesperados, já que também são potenciais consumidoras. É também fácil prever as predileções dessa geração por coisas como: velocidade, cores fortes, memes etc.

O Snapchat e o Instagram estão entre as plataformas mais acessadas por esse pessoal. Seja criativo, bole vídeos curtos, legais e venda mais!

 

Conteúdo Viral

Já que acabamos de falar da geração Z, também precisamos citar o fato de nas últimas décadas conteúdos virais fazerem pessoas e negócios ganharem muito dinheiro da noite para o dia.

Se você tem uma ideia criativa, não tenha medo de investir nela, não se sinta desmotivado caso alguém a ache absurda. Pessoas estão ousando mais a cada dia, pois sabem que dá certo. As redes sociais contribuem muito para a propagação de conteúdos que se tornam virais pela grande quantidade de pessoas que o acessam.

Algumas marcas sabem como investir em suas propagandas apelando para o emocional de seu público, ações voltadas ao que há de universal entre as pessoas ganham fácil aderência.

 

Linguagem dos códigos

O Growth Hacking exige em sua aplicabilidade, profissionais que estejam por dentro da área técnica referente às tecnologias. Entender sobre programações, linguagens de programação, e tudo o mais que rodeia a área, pode garantir maior autonomia e significar um passo à frente dos atuais concorrentes.

HTML, Python, Css, Sql, são exemplos de linguagens de programação que servem como base para interagir com banco de dados, desenvolver websites, simplificar e agilizar atividades dentro de um site, e de forma geral, otimizar alguns códigos já em andamento ou implantados há mais tempo.

Dessa forma, prever padrões e compreender dados, garantem boas chances da aplicabilidade do Growth Hacking ser mais eficaz.

 

Concluindo

As tendências do Growth Hacking para o crescimento da sua empresa, não dependem exclusivamente dos tópicos citados acima, mas também do seu olhar sobre as áreas que precisam ser otimizadas ou reestruturadas.

A inteligência Artificial tem destaque no papel de promover melhorias, pois a cada momento estreita mais o laço entre homens e máquinas, e logo, entre as empresas e seus clientes. É preciso saber se aproveitar de suas vantagens para elevar o patamar do seu negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.